Kamen Rider – O BIZÔRO MOTUKÊRU

14 11 2009

Kamen Rider 1

Título: Kamen Rider
Sistema: Super Nes
Em: 1993
by Bandai

Mais um dos jogos aprovados pelos moleques da locadora do bairro. O que tinha de negum jogando esse jogo não é brincadeira.

Kamen Rider 2

Cut Scenes com os Super Kamen Rider Bros.

Kamen Rider 8

YAAAAAAAAAAAAAY!

Assim como Gundam e Megaman, Kamen Rider é uma daquelas séries que existem milhares de versões e universos, e só quem acompanha de perto consegue entender o que é cada uma delas. O que há em comum em todas as séries é que o personagem principal é sempre um herói que se veste de inseto (doido) e anda de moto. Hoje já são babilhões de Kamen Riders, e a grande maioria dos consoles tem jogos com alguma série do personagem. Este joguinho para Super Nesda Bandai foi feito em cima da serie original, que é dos anos 70, e segue o estilo Beat’n’Up, ou seja tipo Final Fight, Streets of Rage.

O aspecto principal da série foi captada no jogo, isto é, é tudo um tanto quanto trash, como podem observar nestas imagens:

Kamen Rider 9

Kamen Rider 6

Apesar de serem conterrâneos, Kamen Rider e Godzilla não se bicam

Kamen Rider 5

Mr. M ensina Kamen Rider um de seus truques

Os gráficos são regulares, o som não chama muita atenção mas vale destacar a marchinha japonesa de abertura, bem típica dessas produções durante anos 70 e inicio de 80. O que realmente ajuda aqui é a jogabilidade, pois o controle do personagem é bem leve. Você começa controlando um dos irmãos KAmen Rider em sua identidade civil. Tome todo cuidado do mundo, pois enquanto não são Kamen Rider eles são muito fracotes e com poucas porradas acabam perdendo uma vida.

Kamen Rider 3

O herói encontra tempo pra dançar tango.

Kamen Rider 4

Tem muita enrrolação, agora vamos pra parte do henshin

Depois de socar alguns inimigos o botão X pode ser acionado e a famosa frase “HENSHIN” transforma você no besouro herói. Na forma de Kamen Rider fica bem melhor de jogar, o problema é que toda vez que você transforma é obrigado a assistir a animação da tranformação. Isto implica que quem estiver jogando no console pode acabar ficando de saco cheio por não ter uma tecla de acelerar pra aturar esse japonês chato repetindo a mesma coisa 20 vezes.

Kamen Rider 10

Número gay em pleno deserto. "It's fun to stay at the y-m-c-a!"

Bem, aturando o repetitivismo da tranformação e da pouca variedade de inimigos, é até jogável, mas não espere muita coisa deste título.

Publicidade