Minhas Trilha Sonoras Favoritas – Parte 1

2 08 2010

Aproveitando que fui no show da orquestra OneUps, resolvi listar aqui em 3 postagens minhas trilhas sonoras favoritas.

Começando pela geração clássica dos 8 bits:

NES

Life Force do Nes pegou o que tinha melhor nos arcades Salamander e Life Force. Nunca uma trilha sonora de um jogo de nave me passou tanto a sensação de estar naquele ambiente.

Megaman 3 é aquela trilha sonora que basta escutar uma vez pra ficar martelando na sua cabeça. às vezes não dá nem vontade de apertar o START na abertura só pra musiquinha ficar tocando.

Castlevania 3 é uma aula de como se aproximar o som de 8 bits de uma verdadeira orquestra.

MASTER SYSTEM

Battle Out Run é um jogo pouco lembrado, mas todas as músicas(apenas 9 se não me engano) foram pra mim marcantes o suficiente para ser lembrado como uma grande trilha sonora.

Algumas das composições mais bem trabalhadas do Master System estão aqui. Alguém já parou pra ficar escutando a música da cachoeira?

Yuzo Koshiro trabalhou num jogo do Master System e foi justamente Sonic the Hedgehog, a melhor trilha sonora do console pra mim, cheia de influências de jazz.

GAME BOY

O primeiro chamativo do Game Boy veio com uma música nova que é lembrada até hoje por todos os jogadores, Troika(entrou até no Smash Bros.) motivo suficiente pra esta curta trilha sonora ser tão marcante.

Talvez o soundtrack seja mais marcante que o próprio jogo que é o mais simples já feito dos de plataforma de Super Mario. É um tanto atípica para a a série, mas é muito legal.

Castlevania como sempre mantém a tradição de sua trilha sonora, até mesmo quando não há cores. As versões arranjadas da trilha sonora de BElmont Revenge são ainda melhores.

ESTA ATRAÇÃO CONTINUA NA PRÓXIMA POSTAGEM…





Super Mario – TOP 10

19 03 2010

Aproveitando que já passaram 3 meses de New Super Mario Bros. Wii (mesmo ele ainda continuando entre os 3 jogos mais vendidos do Japão), resolvi fazer aqui meu TOP pessoal dos 10 melhores jogos de PLATAFORMA do encanador, aproveitando também para dizer para quem mora ou está passando por São Paulo, (que não é o meu caso ;- (  ) que Charles Martinet, o dublador oficial do Mario virá como convidado especial no evento Gameworld, que ocorrerá nos dias 30 e 31 desse mês no  Centro de Convenções – Frei Caneca – Shopping Frei Caneca – Rua Frei Caneca 589. Mais informações: http://www.gameworld.com.br/

E agora…

Super Mario TOP 10

10 –  Super Mario Bros. 2

Blobber fora da água

Super Mario Bros. 2, é mais um pacote de expansão do Super Mario Bros. original. Movido a muitas drogas ou seja lá o que for que deixou Shigeru Miyamoto completamente louco enquanto planejava esta versão. O japa devia estar cheio de sake quando resolveu botar blobber fora d’água, algumas estruturas completamente inesperadas e pés-de-feijão que você quase não consegue encontrar. O que esse jogo trás de mais interessante é o desafio, que apesar do continue infinito é capaz de enlouquecer qualquer jogador. Nunca um jogo de Super Mario conseguiu sequer chegar perto do desafio desta versão.

09 –  Super Mario 64

Convenhamos que Super Mario 64 tem lá seus problemas, os controles são pesados e as vezes fica difícil calcular o pulo, e principalmente controlar o personagem quando se tem poucas oportunidades de voar. Repetir várias vezes a mesma fase pode ser cansativo também, apesar de algumas fases muito legais como aquela segunda do gelo.  Certo que parte dos problemas foram solucionados com a conversão para DS, além da melhoria gráfica, mas o grande mérito dessa versão foi ter criado um mundo 3D de plataforma que serviu como base para tantos outros que inovaram e outros que simplemente imitaram. Este também marcou a estréia de Charles Martinet como a voz de Super Mario.

08 –  Super Mario Land 2

A primeira tentativa de adaptação de Super Mario no Game Boy preto e branco, apesar de muita gente lembrar, não saiu bem como o esperado, sendo uma versão mais simples que o Super Mario Bros. original. Explorando melhor as capacidades da maquininha Mario Land sofreu uma grande repaginada, criando um jogo um tanto diferente, mas com influências de Super Mario World e Super Mario Bros. 3. O resultado foi um jogo que foge dos padrões habituais dos ambientes de Mario, e ao mesmo tempo trás lembranças dos jogos já consagrados como o pulo girando e os poderes especiais do encanador. O jogo também trouxe um novo vilão que foi aprovado pelo público e acabou virando um anti-herói, Wario veio pra acabar com o aspecto 100% bonzinho do universo de Super Mario.

07 – Super Mario USA

Super Mario USA virou Super Mario Bros. 2 nos Estado Unidos. Não é um típico jogo de Mario, na verdade nem era um jogo do Mario. Movimentos típicos como o pulo na cabeça dos inimigos para derrotá-los não estão inclusos aqui. Ao invés disso, pode-se agarrar itens e vegetais para serem usados de armas. Nenhum inimigo do jogo anterior também está presente aqui. Algumas adaptações foram feitas para se manter alguma semelhança com  a série como o tema de Super Mario 1, cogumelos de itens e a estrela. Apesar de não ser Mario o jogo tem fases divertidas e bem trabalhadas, com ambientes variados. Também colocaram a possibilidade de se escolher entre 4 personagens, inclusive a princesa provou ser também uma boa heroína. Luigi aqui ganhou sua aparência diferenciada do irmão, seguindo com esta aparência até os dias de hoje.

06 –  Super Mario Bros.

Esse dispensa apresentações, talvez seja o jogo mais importante de todos os tempos. Super Mario Bros. salvou o mercado de consoles da falência, definiu os rumos que os jogos deveriam seguir, criou regras do estilo de jogo plataforma iniciado com Pitfall, e fez o mundo ficar ligado em como o Japão iria seguir como mercado principal dos games. A busca pela princesa pelos 8 mundos do fantasioso reino dos cogumelos fez tanta gente ficar ligado que Super Mario se tornou uma máquina de dinheiro ainda mais rápido que Mickey Mouse, chegando a passar a popularidade do personagem. E o melhor de tudo, o jogo continua divertido até os dias de hoje, e olha que já se passaram 25 anos.

05 –  New Super Mario Bros. DS

New Super Mario Bros. DS teve o desafio de provar que a teoria de Shigeru Miyamoto, de que novos jogadores podem gostar de Super Mario a moda antiga tanto quanto os mais velhos. Foi criado um jogo inspirado no original, mas com mundos temáticos e novos chefes, além da presença de Bowser Jr., personagem apresentado em Super Mario Sunshine. Este está entre os mais vendidos e melhores jogos do portátil, mas mesmo conseguindo atingir seus objetivos, Shigeru Miyamoto não estava totalmente satisfeito com a produção. Segundo ele, pegaram leve no desafio para não assustar os mais novos, e depois ele reparou que isso não seria necessário. O erro foi corrigido pouco tempo depois no Nintendo Wii.

04 –  Super Mario World

Talvez o jogo mais anciosamente esperado pelos fãs de Super Mario, vindo na empolgação do sucesso de Super Mario Bros. 3.  Chamado inicialmente de Super Mario Bros. 4, além de apresentar gráficos muito coloridos, aproveitando o potencial do Super Nes, o mais novo console da época, Mario World fez Mario aprender novos movimentos como o giro que quebra blocos e principalmente trouxe Yoshi, um dos personagens mais queridos da série. O desafio era rodar o mundo destruindo os Koopalings para no fim salvar a princesa do Rei Koopa, ou “Bowser”.

03 –  New Super Mario Bros. Wii

A continuação de Super Mario Bros. mais próxima dos jogos originais foi esta. New Super Mario Bros Wii conseguiu realizar uma grande vontade de Miyamoto, a aventura com suporte a 2, 3 ou até 4 jogadores simultâneos, dentro de um jogo no estilo original do encanador. Além das roupas que dão poderes a Mario, estão de volta aqui os mundos temáticos clássicos, o Yoshi a moda antiga e os Koopalings que andavam esquecidos, salvo a participação da última dungeon de Mario e Luigi Super Star Saga. Também é legal ver que há elementos de todos os jogos como por exemplo o swich palace de Mario World e até os itens que podem ser jogados de Mario USA como o POW. Um bom destaque desta versão também é o desafio, apesar de que há muitas vidas no jogo, existem fases que podem fazer jogadores menos acostumados ao estilo clássico perderem a paciência.

02 – Super Mario Galaxy

Se existe um jogo nascido em 2d, que conseguiu manter a mesma qualidade em 3d este é o único. Super Mario Galaxy trouxe TUDO que tinha de mais importante em Super Mario Bros. 3 e adaptou ao 3d:  Gráficos que exploram bem os recursos do sistema, jogabilidade leve e fácil de controlar, fases com temas variados(até mais que o Mario 3), poderes variados, além dos ângulos mais loucos já captados num jogo de plataforma desde Nights, e a possibilidade de voar, apesar de não ser tão constante como nos jogos 2d. Galaxy tem também a melhor trilha sonora da série e outra boa vantagem desse jogo em relação aos anteriores em 3d é que as fases não cansam com o tempo, apesar de você voltar no mesmo local, novas rotas vão se abrindo, fazendo praticamente delas fases diferentes umas das outras. Pela primeira vez uma série consegue colocar em harmonia sua versão 2d e 3d, e claro que tal feito só podia ter vindo com a série que ensinou a fazer jogos de plataforma. O que falta agora? Explorar mais a possibilidade de voar em 3d, será que veremos isso na sequência ou num próximo console? O certo é que Yoshi vai retornar .

01-  Super Mario Bros. 3

20 anos depois, Super Mario Bros. 3 ainda impressiona. Foi o jogo de download mais vendido do ano passado no Wii. Porque Super Mario Bros. 3 é insuperável? Além da questão do 2d ser algo melhor de trabalhar que o 3d, a inspiração das fases, da quantidade de poderes, e o número de segredos que existem nas fases do jogo(provavelmente ainda tem algumas passagens que você não encontrou) fazem as outras versões manterem uma grande distância desta. Para um jogo de Nes, trazer a variedade de ambientes durante os 8 mundos é algo impressioante. Os Koopalings estreiaram nesta versão junto com seus terríveis airships. Se quiserem algo contra aqui vai: evite a versão de GBA, foi facilitada ficando um tanto retardada. O melhor é jogar no original pra saber porque o jogo impressiona tanto para os padrões da época, e pra quem achar muito longo pra jogar de uma vez(sem warps seu folgado), use o Virtual Console para usar o suspend play.

Observações: Se estiverem curiosos em saber porque eu não coloquei Yoshi Island e Super Mario Sunshine neste TOP, o primeiro eu não considero um jogo de Super Mario apesar da presença do mesmo, vejo como a série do Yoshi (Yoshi Story, Yoshi Island DS). Sunshine, apesar da melhora na jogabilidade em relação a Mario 64, e da voz da Peach ser linda de morrer, acho um jogo muito limitado para os padrões de Mario, e algumas vezes com idéias sem graça. Satisfeitos?





Momento CUringa

11 01 2010

Coringa e sua felicidade pelos jogos ruins do Batman

10 motivos pra comer a tia do Bátima

Santa Bat Felicidade.

Pac Batman

Se virem o Batman me avisem

Nem precisaram do Joe Schumacherpra ser tão gay

Olha a queixada do morcego

Mortal KomBatman

Furevis and Evis

Olha que beleza de Batman nessa versão.

Batman da Somalia

Joel Schumacher de novo!!!

Mas pra não ficar só na porcaria…

5 motivos pra não comer a tia do Morcego

Oh no!

Bat Gaiden é o primeiro Batbom que eu tenho noticia.

Esse é meio baitola mas é legal

O Preto e branco também pode ser legal

Esse desenho foi marcante, e esse jogo foi a altura.

Um dos sucessos do ano passado. Continuação breve.





10 motivos pra se ter um Game Boy

21 07 2009


Charles Chaplin, numa época onde não havia nem cores, nem sons nos filmes, conseguiu passar todas as suas idéias brilhantes e criatividade. Com pouco ele fez muito…

Em 1989, a Nintendo lança o primeiro portátil, o Game Boy. Assim como Chaplin, Game Boy não podia mostrar suas cores e seus sons eram mais fracos que o do Nes. A concorrência chegou e colocou cores nos portáteis, mesmo assim o Game Boy, sem cor algums conseguiu durar 9 anos, desbancando de longe todos os concorrentes como Game Gear e o  Atari Lynx. Game Boy com pouco, fez muito, graças a idéias inteligentes e criativas.

O original, ainda grande pra portátil. Seria Game Boy o Chaplin dos videogames?!

O original, ainda grande pra portátil. Seria Game Boy o Chaplin dos videogames?!

Que momento mais AAAAAAAAU!

Aqui listo meus 10 principais motivos pra se ter um Game Boy em casa até hoje, ou pelo menos pra emular um ; p

10 – Pokémon Red/Blue : Antes de se tornar um jogo extremamente repetitivo e pouco inovador, e antes mesmo daquela febre que atingiu o ano 2000, Pokémon era um RPG simples, porém diferente do Game Boy. Você no papel de um “POKEMON TRAINER” com nomes opcionais deve escolher um dos 3 bichinhos básicos Charmander, Bulbasaur ou Squirtle (Sim, aqui Pikachu é só coadjuvante) e partir em buscar de 151 Pokémons(alguns deles só possíveis de se conseguir com transferência de uma versão pra outra) e 8 insígneas, enquanto tenta se livrar da organização mafiosa Team Rocket. Os elementos do anime só foram adicionados posteriormente na versão Yellow, como o character desing e novos personagens como Jessie e James. 10 Pokemon Red
09 – Metroid II – Return of Samus : Este é o menos conhecido dos jogos da serie Metroid, mas não impede de ser um dos mais loucos jogos do Game Boy, além de ser a ligação direta pro inicio do hit Super Metroid. Aqui temos a continuação da missão de Samus para exterminar os terríveis Metroids. O mais difícil ainda é o fato do jogo não ter mapa, mas não chega a ser tão complicado quanto a versão original. O tiro aqui também é mais eficiente.

09 Metroid_II_-_Return_of_Samus
08 – Donkey Kong : Na mesma época em que a serie Country chamou atenção do mundo pelos seus gráficos, a Nintendo também trazia a série de volta as origens na tela do seu portátil. O jogo inicia com a velha batalha de Mario e Donkey dos arcades(com as mesmas fases) mas logo depois, ganha uma continuação direta com direito a muitos movimentos novos e novos estilos de fase, misturando elesmentos de outros jogos do como o Donkey Kong Jr. e da série Mario Bros.
08 Donkey Kong
07 – Kirby Dreamland 2 : O Kirby original nasceu no Game Boy, mas ainda não roubava poderes. Migrou pro Nes, onde ganhou seus poderes, e retornou a Game Boy em grande estilo nesta versão. Novos elementos como amigos de Kirby, novos inimigos e poderes fizeram deste um dos melhores jogos da serie.
07 Kirby Dreamland2
06 – Gargoyle’s Quest : Esta trilogia é mais conhecida por seu terceiro episódio, Demon’s Crest para Super Nes. Originado no Game Boy, Gargoyle’s Quest teve a segunda versão para Nes antes de virar Demon’s Crest. É uma aventura dentro do mesmo universo do Ghosts’n’Goblins, sendo que prefiro a trilogia Gargoyle que a do Ghosts. Esta é uma batalha de demônios ruins contra demônios piores ainda. Você é Fire Brand, ou Red Arimaa na versão japonesa, que por sinal é um inimigo do personagem Arthur do Ghosts’n’Goblins.
06 Gargoyle's_Quest
05 – Super Mario Land 2 – Quem acompanhou os primeiros jogos do GB, sabe que eles eram tão simples que parecia que os programadores duvidavam dele. Super Mario Land 1 foi um desses jogos que, apesar de uma marcante trilha sonora, era graficamente inferior ao Super Mario Bros. 1, e tinha paenas 4 mundos. O Land 2 veio pra corrigir isso fazendo um jogo com elementos de Mario 3 e Mario World, e ainda foi a estréia do personagem Wario, que aqui ataca como último chefe do jogo.
05 Super Mario Land 2
04 – Wario Land : Por algum motivo, Shigeru Miyamoto gostou do irmão politicamente incorreto do Mario, e deu ao Wario a chance de estreiar seu jogo. Ao contrário do Mario, Wario é nojento, ganancioso, tem gosta de ter maus hábitos (como peidar) e ao invés de cogumelos, prefere alho. Nesse jogo de estréia, além de ser mais divertido que os de Mario(comparado com os 2 Lands), trazia a opção de ver vários finais de acordo com os caminhos seguidos durante o jogo. Wario tem como objetivo apenas satisfazer sua ganancia, nada de salvamentos heróicos.
04 Wario Land
03 – Mega Man : Foram 5 jogos da serie Rock Man World para GB, adaptados apenas como Mega Man nos EUA. O primeiro foi muito fraco, o segundo, uma decepção gritante de tantos defeitos que possúi. Visto isso, a Capcom resolveu melhorar o investimento nos Mega Man de GB e mandou muito bem no Rock Man World 3 e 4, jogos que traziam elementos dos jogos 3, 4 e 5 do Nes, adaptados a telinha e ao baixa velocidade do GB, e o resultado ficou muito bom. Na quinta e última versão, foi criado um jogo completamente original, onde o robô azul enfrentava robôs intergaláticos que ao invés dos tradicionais nomes “QUALQUER COISA” MAN, vinham com os nomes dos planetasdo sistema solar. Pra quem gosta da serie do Nes, 3, 4 e 5 do GB são imperdíveis.
03 Mega Man V
02 – Castlevania Adventure 2 : Dos 3 Castlevanias preto e branco este é o único que realmente vale a pena ser jogado e rejogado, (apesar de que eu amo a Sonia Belmont e seu romance com Alucard em Castlevania Legends). O fato é que o Adventure 1 e Legends são jogos com jogabilidade inferior e com fases pouco inspiradas. Adventure 2 além de ter tudo isso funcionando, trás uma ótima trilha sonora que até foi tocada nos discos de músicas arranjadas da serie. Christopher Belmont deve resgatar seu filho Soleil Belmont que caiu nas garras do Drácula, que conseguiu escapar no final do Adventure 1.
02 Castlevania Adventure2
01 – Legend of Zelda Link’s Awakening : A razão desse Zelda ser o melhor jogo do GB é uma só – É um jogo que levou a capacidade dessa maquininha ao máximo. É um jogo de GB com cara de SNES. Apesar dos elementos vindos diretamente de “A Link to the Past”, “Awakening” parece ser uma continuação direta do jogo original de Nes, devido ao estilo das dungeons e telas do jogo. É também conhecido por ser o mais bizarro jogo da série por estar dentro de um mundo de sonhos, aparecem vários easter eggs de Super Mario, Kirby e outras coisas esquisitas. Ganhou uma versão colorizada quando o Game Boy em cores foi lançado.
Legend of Zelda Link's Awakening

Bem o que se percebe é que em termos de jogos lançados pra Game Boy, diferente do NES e SNES onde várias empresas brilharam, a Nintendo ficou muito por cima, com alguma participação da Konami e Capcom.

Claro que ainda existem vários títulos legais de GB que não mencionei. Qual você sentiu falta? Estaria ele no painel abaixo?

Gradius_-_The_Interstellar_Assault





Rockman World 5 – Igual, mas diferente.

29 04 2009

Título: Rockman World 5
Adaptado como: Megaman 5
Produção da Capcom
Para: Game Boy
Em: 1994

jp-box

Este seria o ultimo jogo do Megaman usando sprites de 8 bits… Antes de 2008 é claro. No último jogo de Rockman World resolveram ignorar os anteriores e fazer algo novo. Na verdade ignoraram até a fórmula dos chefes terminados em “MAN” pra tentar fazer algo mais original. Ao invés de reciclarem jogos do Nes tudo aqui é novo, desde dos sprites dos inimigos mais capengas(nenhum repetido) aos chefes e cenários. Afinal qual é a desse Rockman World 5?

Você já começa o jogo apanhando pra esse cara, o EARTH

Você já começa o jogo apanhando pra esse cara, o EARTH

mega-man-v

Quando o mundo finalmente se livrou do velho Willy, do nada chegam os robôs aliens que se intitulam STARDROIDS, e prometem acabar com tudo em nome do seu exército de STARDROIDS. Antes de mais nada os caras vão se exibir derrotando facilmente o maior herói do planeta, o androide Megaman. Tá bom, é igualzinho a história do Dragon Ball Z, mas o que vale é a intenção. Depois do sarrafo que levou Dr. Light faz uns upgrades no Mega, descobrindo ainda que as armas conhecidas do nosso planeta não afetam os STARDROIDS, mas claro que o velho descobre uma maneira de afetá-los e modifica seu Mega Buster…

Novidades para o Megaman: Agora Mega Buster é um cruzamento do Mega Buster normal com Hard Knuckle(arma do Megaman 3) e ainda é possível upgradeá-lo. Além do Rush agora tem um novo bichinho pro Mega, Tango, o gato. Diferente de Rush, Tango ataca diretamente os inimigos.

Dance o TANGO cabron!

Dance o TANGO cabron!

A outra diferença nesse jogo são os chefes que ao invés dos tradicionais nomes como ICE MAN, SPARK MAN, DRILL MAN, PENIS MAN, QUALQUER COISA MAN… agora recebem nomes dos planetas do sistema solar(nesse tempo plutão ainda era planeta). É isso que vocês pensaram, um tipo de Sailor Moon as avessas. Muitas vezes os chefes tem relação com seu nome como Netuno é um bicho aquático, mas Plutão é um tigre, nada de homens das neves ou coisa assim…

Mercury é um dos chefes que você vai enfrentar...

Mercury é um dos chefes que você vai enfrentar...

Na verdade é esse... O poder dele é virar mercúrio... Terminator Wanna BEE!

Na verdade é esse... O poder dele é virar mercúrio... Terminator Wanna BEE!

 mega-man-ve

E Pluto não é o cachorro do Mickey. Quem esperava encontrar um chefe das neves vai achar essa bicha gatuna louca.

E Pluto não é o cachorro do Mickey. Quem esperava encontrar um chefe das neves vai achar essa bicha gatuna louca.

Tá já vou SPOILAR que o último chefe é baseado no SOL. E o Dr. Willy ?!?! Mistério…

Como podem ver, é mais um jogo obrigatório pros fãs do Megaman, no mais você encontrarão o de sempre, os defeitos inevitáveis da série World(velocidade e espaço apertado), as músicas já foram melhores, mas continuam legaizinhas e cenários com inimigos e armadilhas típicas da série.

Minibosses como sempre aparecem

Minibosses como sempre aparecem

 

Alguém lembrou da fase do Pharaoh Man

Alguém lembrou da fase do Pharaoh Man

 mega-man-vg

Bolhas malditas se camuflam no cenário

Bolhas malditas se camuflam no cenário

 

Protoman todo amigão, to desconfiado dele

Protoman todo amigão, to desconfiado dele





Rockman World 4 – Bom como os Megamans grandes.

21 04 2009

jp3

usa4

Título: Rockman World 4
Adaptado como: Megaman 4
Produção da Capcom
Para: Game Boy
Em: 1993

Olha a cara do velho!

Olha a cara do velho!

Los maluquitos ...

Los maluquitos ...

O que posso dizer em relação ao Rockman World 4 é que finalmente essa série chegou no mesmo nível dos jogos de NES(obviamente contando com a perda da velocidade e o cenário apertado já mencionado nos Worlds anteriores), diria que é até melhor que Megaman 5 e 6 do Nes. No geral o jogo manteve as características da versão anterior em relação a qualidade gráfica e sonora, dessa vez com temas de Megaman 4 e 5. Adicionaram um Mega Buster parecido com do 5, mas o Megaman dá um pulinho pra trás quando usa. O Beat está nesse também, sendo idêntico ao que foi visto nos jogos de Nes. Em algumas fases foi adicionado os caminhos alternativos como em Megaman 6, só que aplicado de forma mais inteligente. Há muitos elementos inéditos: as armas podem ter novas utilidades, como a do Ring que pega itens presos na parede ou a do Toad que apaga partes com fogo na fase Napalm Man e para a areia do Pharaoh Man. Há muitas armadilhas e obstáculos inéditos nas fases que não aparecem em nenhuma versão do Nes. Mas a novidade maior que a partir daqui seria usado em todos os outros jogos da serie foi a lojinha de itens, que podem ser comprados juntos os chips “P”. Os chefes convocados são Toad Man, Bright Man, Pharaoh Man, Ring Man, Charge Man, Crystal Man, Napalm Man e Stone Man, que aconselho enfrentar nesta ordem mencionada. E claro um chefe inédito chamado Ballade que você também ganha a arma pra usar nas 2 últimas formas do Dr. Willy. O velho por sinal agora tem uma última fase grande e com 4 chefes, inclusive teleportes pros chefes repetidos. Pros fãs da série clássica eu diria que esse jogo é imperdível.

mega-man-ivc

Lojinha de itens!

Lojinha de itens!

Regras antigas estão valendo: Matando esse inimigo tudo fica as escuras, matando o sorridente que solta fogos voltam as luzes

Regras antigas estão valendo: Matando esse inimigo tudo fica as escuras, matando o sorridente que solta fogos voltam as luzes

Em Ring Man, o chão que some também segue a mesma regra - branco da esquerda pra direita e escuro da direita pra esquerda

Em Ring Man, o chão que some também segue a mesma regra - branco da esquerda pra direita e escuro da direita pra esquerda

Pra quem achava que não ia mais ver esses chatos.

Pra quem achava que não ia mais ver esses chatos.

Crystal Man virou uma fase phodona...

Crystal Man virou uma fase phodona...

Nem tudo vai seguir as regras do Nes, como esse inimigo que aqui pode ser usado como plataforma.

Nem tudo vai seguir as regras do Nes, como esse inimigo que aqui pode ser usado como plataforma.

Surpresas da última fase

Surpresas da última fase

Esse é o Ballade, o chefe novo que vai te dar uma ótima arma.

Esse é o Ballade, o chefe novo que vai te dar uma ótima arma.

O VÉI DANÇOU! Parece que vai chorar ;p

O VÉI DANÇOU! Parece que vai chorar ;p





Rockman World 3 – Pedido de desculpas?!

21 04 2009

jp1

usa3

Título: Rockman World 3
Adaptado como: Megaman 3
Produção da Capcom
Para: Game Boy
Em: 1992

mega-man-iiia

Depois daquele festival de mau gosto chamado Rockman World 2, deve dar até medo testar um terceiro jogo com esse título. Mas a Capcom percebeu a besteira que fez com os títulos anteriores, percebeu que o Game Boy não eraum mini-game e finalmente conseguiu fazer algo decente. Bem o fraco hardware dele ainda não permitiram aumento da velocidade, mas esse defeito dá pra se acostumar, assim como o espaço que é apertado em relação aos joguinhos do NES. Mas todos os outros defeitos foram corrigidos, deixando-o bem próximo das versões de NES. Se anteriormente músicas e efeitos sonoros iam do ruim ao cretino, dessa vez estão quase idênticos ao que conhecemos nos jogos originais, e como esta versão é feita em cima de Megaman 3 e 4, pode esperar uma trilha sonora das melhores.  Graficamente ele já está idêntico aos jogos de Nes, inclusive com a remoção dos sprites deformados e adição do Mega Buster de Megaman 4. Os convocados de Dr. Willy são Snake Man, Gemini Man, Shadow Man, Spark Man, Dust Man, Skull Man, Dive Man e Drill Man, que costumo enfrentar nesta ordem mencionada. Pra quem já jogou 3 e 4 devo mencionar que podem haver variações nos chefes, podendo alguns estarem mais fáceis e outros mais difíceis. E falando em dificuldade, as fases desse são bem mais difíceis que em 3 e 4, felizmente aqui tem passwords, caso você não seja loser… digo use SAVE STATE, vai precisar delas. Pra quem é fã da série clássica vale muito a pena essa versão pra rejogar algumas das fases mais legias já feitas, mesmo que mais apertadas ;p. E é melhor considerar que esse foi o primeiro Rockman World, já que as 2 anteriores são um trabalho muito inferior.

mega-man-iiic1

Lembram disso?

Lembram disso?

Ainda dá pra fazer coleta de itens aqui, mas não use Mega Buster ou eles não vão aparecer

Ainda dá pra fazer coleta de itens aqui, mas não use Mega Buster ou eles não vão aparecer

 

Gemini Laser no Shadow Man dessa vez

Gemini Laser no Shadow Man dessa vez

Chefinho extra...

Chefinho extra...

Nessa versão Dust Man é a fase mais difícil do jogo, espere por Game Overs

Nessa versão Dust Man é a fase mais difícil do jogo, espere por Game Overs

Caveirinhas ainda só morrem com tiro carregado

Caveirinhas ainda só morrem com tiro carregado

Essa não, o mergulhador que imita o E.Honda voltou!

Essa não, o mergulhador que imita o E.Honda voltou!

PUNK, o levado da breca é o chefe novo dessa versão. Use a arma dele na segunda forma do Dr. Willy

PUNK, o levado da breca é o chefe novo dessa versão. Use a arma dele na segunda forma do Dr. Willy

Ultima batalha

Ultima batalha