Um ano sem Michael Jackson…

25 06 2010

EM MEMÓRIA DE MICHAEL JACKSON (1958-2009)

Um ano depois da morte de Michael Jackson, presto aqui mais uma homenagem por meio do ouriço Sonic. Como foi divulgado pela revista Black’n’White, Michael Jackson “secretamente” compôs 6 músicas para o jogo Sonic 3 em 1994. Para evitar problemas devido aos escândalos em que o astro andava envolvido, seu nome foi colocado nos créditos sob o pseudônimo de Scirocco. Aqui estão as 6 músicas compostas por Michael:

Vale destacar que esta última, o tema dos créditos, é praticamente a mesma música “Strangers in Moscow” do álbum History, sendo que History foi um álbum lançado um ano depois de Sonic 3, ou seja Stranger in Moscow foi uma música composta para o jogo.  Aqui está uma fusão das duas músicas:

Uma versão orquestrada para completar:

Anúncios




Adventure – Um clássico da Pré-história dos jogos de aventura

18 06 2010

Título: Adventure
Sistema: Atari 2600

Vejam, meus caros leitores, como o tempo e os fatos podem ser cruéis com a fantasia das crianças, principalmente nas quando se tem ilusões causadas pelo nosso país e sua eterna pirataria.

Qualquer jogador mais idoso como eu já deve ter jogado, visto ou ouvido falar de Adventure, um clássico do Atari 2600. Uma dos “charmes”, se é que podemos falar assim, dos jogos desta época é que as imagens não eram definidas, ou seja, o jogador tinha que contar com sua imaginação, quando no máximo poderia ser auxiliado a entender o que acontece na tela com ajuda da arte da caixa e  do manual de instruções.

Claro que desde do tempo do atari a maioria dos jogos que rodavam Brasil a fora eram piratas. No meu caso, o Adventure veio num 4 in 1, famosérrimos no atari, onde haviam dois interruptures no cartucho, e o jogo era selecionado fazendo-se combinações de posições deste interruptures. Isso implica que eu não tinha nenhuma arte relacionada ao jogo, e nunca tinha visto nada sobre ele nas raras publicações de Atari da época, o que me fez criar tudo o que acontece na minha mente… Acompanhe esta bizarra fantasia infantil de um garoto de 5 anos, de volta a 1986, a época em que ganhei o Atari.

O QUE EU PENSEI

Era uma vez o Sr. Quadrado, ele vivia feliz na quadradolândia.

O Sr. Quadrado tinha um "ploblema". Ele gostava muito de taças do mundo de futebol.

Disposto a pegar uma nova taça, o senhor quadrado vai para uma missão, onde enfrenta terríveis patos carnívoros que adoram comer quadrados, e um urubu que insiste em roubar seus itens(urubu?!)

Com sua picareta, o quadrado mata o pato mau e com seu atravessador de paredes, engana o urubu

e agora o sr.quadrado pode comemorar sua propria copa do mundo.

Snif Snif! que apropiado para o momento… Agora vejam como era o jogo.

E o que os criadores realmente queriam mostrar…

AAAAAAAAAGH! DESTRUIRAM MINHA INFÂNCIA FELIZ!

Depois dessa não vou nem resenhar o jogo… Mas basta dizer que o modo 1 qualquer um termina, o modo 2 terminei raras vezes com muita dificuldade(urubu maldito!) e o terceiro é praticamente impossível!!!!





Mais retro chegando no Wii

4 06 2010

Logo mais, um novo jogo de 8 bits estará disponível no Wii. Seria um GTA de NES?!





Rockin´Kats – The New York Yankess

1 06 2010

Vou colocar por aqui uma série de resenhas sobre alguns jogos que eu comprei durante os anos 80 e início de 90.

Título: NY Yankess / Rockin’Kats
Publicado em 1991
By Atlus
Console: Nes

Isso é um jogo de plataforma – Diversão com roteiro descompromissado. No papel de Willy the Cat, um gato músico que toca numa banda de jazz(?!?) que está sendo atormentado por uma gangue de cães gangsters(hahah!) comandado pelo chefão Mugsy.

Mesmo sendo um jogo de plataforma, Willy não tem o tradicional pulinho na cabeça. Sua arma é um revolver que parece de brinquedo mas dá um soco mortal. O revolver pode ser upgradeado na loja de itens pra atirar bombas, soltar tiros, substituir o soco por uma massa(!) e ainda há um jatinh opro salto de Willy ficar bem leeeeeeve! O revolver também pode ser usado para dar impulso ao pulo de Willy ou fazer um ataque pelas costas, batendo nas plataformas do cenário e jogando o bichano contra inimigos. Enquanto Willy estiver usando qualquer forma do revolver, excluindo a massa, é possível também se agarrar em certos pontos do cenário para girar e fazer um pulo gigante, ou ainda agarrar certos projéteis como vasos ou garrafas, bastando segurar o botão de ataque.

Willy caindo com pose baitola

Durantes todas as fases, um membro qualquer da gangue sequestra a gata gostosa Jill (furrie lovers!). Cabe a Willy selecionar o local do resgate que pode na cidade, aeroporto, parque de diversões e velho oeste. Após estes ambientes surge também a cidade de New York New York!

As fases não são muito pequenas e em cada uma a variedade ambientes é grande, por exemplo a cidade te leva as ruas, esgotos e o metrô, enquanto o parque te leva a entrada do parque, a um cemitério, montanha russa, e uma casa maluca. Sempre na metade do caminho, surge um sub chefe, ou seja são dois chefes por fase, sendo que na última além do chefe e sub chefe, há uma revanche de todos os chefes e sub chefes anteriores (EITA MAH!)!

Bem vindo a Felizlândia... ou seria a Disney?

Outro destaque das fases é que a dificuldade varia de acordo com a ordem que você segue, ou seja a águia gigante do velho oeste morre mais rápido se a fase for a primeira a ser encarada. Mas não apenas isso, novos inimigos podem surgir durante o caminho: na fase da cidade, se encarada com oterceira ou quarta fase, haverão inimigos na lata do lixo, uns carinhas que jogam bombas, e essa variação acontece em todas as quatro fases do inicio, ou seja, cada vez que você jogar é interessante mudar a ordem para poder ver tudo que as fases podem oferecer.

Opcionalmente é possível visitar as fases de bonus que são um roleta, um jogo de encestar o Willy feito uma bola de basquete e um tiro ao alvaro que é o mais fácil pra se entupir de grana!

O gráfico é muito bom pra época e pro padrão do console, mas há um ponto que vale destacar – o character desing muda de acordo co ma versão. Na japonesa são furries estilo mangá, e na americana cartoon. Tirando esse detalhe e o texto, os jogos são idênticos. Eu tinha a versão japonesa acreditem ^_^

Chefe - indígenas fazendo a dança da chuva: Ataque somente o macumbeiro em cima do tótem. Os outros dois são apenas as "armas" dele.

A magavilhosa trilha sonora segue o roteiro, ou seja é jazz do começo ao fim, claro tudo ao estilo NES.

Isto não é um jogo, é uma manifestação divina. Programado por Jesus, dirigido por Deus… Pena que a Atlus pouco investiu em jogos de plataforma.

PS – Há uma sexta fase secreta super difícil. Quando o jogo acabar espere alguns minutos na tela final com a cara do Willy e ela vai surgir.